Connect with us

Dicas da Rico

Tudo o que você precisa saber sobre investimentos em dólar

Published

on

PUBLICIDADE

No Brasil, investir no dólar americano é uma prática para quem busca investimentos diversificados. 


Embora eles não tenham retornos garantidos, essa prática é frequentemente usada como uma forma de hedge de patrimônio (proteção). 


Essa abordagem é usada principalmente durante períodos de recessão econômica ou ajuste de mercado. No entanto, apesar dos altos riscos envolvidos, esses investimentos têm se mostrado muito eficazes nos últimos anos. 


Por exemplo, somente em 2015, o dólar valorizou 48,5%.


Portanto, a situação ideal é que o dólar não seja considerado uma forma de investimento, mas um meio de diversificação. 


O objetivo é precisamente reduzir o risco e a volatilidade dos títulos.



Como investir em dólar? 


Há algumas formas de se investir em dólar. Entre elas estão:


1) Comprando dólares em espécie


O custo da compra de notas em dólares americanos é alto. Os departamentos de câmbio, bancos e outras instituições financeiras que negociam dinheiro em dólares americanos são cobrados IOF (imposto sobre transações financeiras), spreads de juros (a diferença entre o preço de compra e o preço de venda) e outras taxas adicionais.


Isso não é uma coisa boa para quem vê isso como um investimento. Além desses custos, há também o risco de roubo, furto ou até mesmo danos às notas. As notas de dólar são interessantes apenas no caso de viagens internacionais.


2) Investindo em fundos cambiais


Investir em dólares americanos por meio dos fundos cambiais é mais prático, mas requer algum conhecimento e atenção. 


Por um lado, se o Fundo de Câmbio diversificar seus investimentos para buscar maior proteção, por outro lado, além do IOF (negócios com duração inferior a 30 dias), existem outros tipos de custos, como imposto de renda e taxas de administração. 


Em muitos casos, o período de resgate é superior a um dia, o que inviabiliza o investimento a curto prazo.


A taxa de administração mencionada geralmente é menor que a taxa cobrada pela agência de câmbio quando compramos dólares americanos em dinheiro. É importante que você entenda esses detalhes para avaliar sua decisão.


3) Comprando dólar por meio de empresas exportadoras

As empresas que exportam bens de consumo no exterior são diretamente afetadas pelo dólar americano, porque seus custos são calculados em reais (moeda local), mas a receita é calculada em dólares americanos. 

Uma maneira de investir em dólares é comprar ações dessas empresas na bolsa de valores. As operações podem ser de curto prazo (day trading) ou médio e longo prazo (posição de negociação). 

Como exemplos de ações da empresa com essas características, podemos citar FIBR3 (Fibria) e SUZB5 (Suzano). Lembre-se, para a negociação de ações, você precisará aprender mais sobre a bolsa de valores.

O interessante desse tipo de investimento é que não há taxa de incidência de IOF e a taxa de imposto segue uma taxa de juros variável, que é uma das taxas de juros mais baixas.

4) Operando no mercado futuro

Há outra maneira de investir em dólares, o que também pode ser feito na bolsa de valores. Você já deve ter ouvido falar em contratos futuros de dólar. 

Eles são divididos em dois tipos: contrato “cheio” e minicontrato. Investir em contratos futuros de dólar é interessante porque eles não têm período de carência. Portanto, o investimento pode ser resgatado e aplicado a qualquer momento (inclusive no mesmo dia).


Suponha que você planeja viajar e deseja garantir que o dólar não seja valorizado. Basta ir ao mercado futuro e comprar um minicontrato, porque se o dólar subir, você terá a diferença; no entanto, se cair, perderá dinheiro (mas, como a moeda cai, seus gastos com hotéis e acomodações diminuirão). 


Além disso, não ocorre IOF e a tributação segue taxas de renda variáveis.

DIFERENÇAS DO DÓLAR

Todos nós já ouvimos falar sobre diferentes tipos de dólares. Alguns são para investimento, outros não. Vamos ver a diferença entre eles. 

Desde 2005, o Conselho Monetário Nacional unificou a taxa de câmbio comercial ou “mercado de câmbio livre” e o mercado de câmbio turístico ou “câmbio flutuante”. 

No entanto, dólar comercial e dólar de viagem ainda são termos amplamente utilizados e merecem ser entendidos.

  • Comercial

A taxa de câmbio do dólar comercial foi mais ou menos definida pelas empresas de importação e exportação e pelas grandes instituições financeiras, e eles finalmente encontraram o valor justo da moeda durante as negociações. Mais ou menos livremente, porque o banco central pode intervir de acordo com os interesses econômicos do país, comprando e vendendo grandes quantidades de dólares.

  • Turismo

Essa é a cotação em dólares americanos que compramos na casa de câmbio, basicamente a cotação que usamos para comprar passagens aéreas e gastar cartão de crédito no exterior. Cotações em dólares de turismo sempre serão mais caras que cotações em dólares comerciais. E para venda, mais barata.

  • Futuro

Sempre que ouvir informações sobre dólares futuros, a partir de agora, considere usar contratos futuros em dólares americanos ou minicontratos futuros em dólares americanos. Já entendemos seu significado no tópico anterior, mas lembre-se de que ambas as cotações são dadas em pontos, o que equivale a reais iguais a mil dólares.

  • À Vista

Usado principalmente para empresas que liquidam transações em dólares americanos e registram transações por meio da bolsa de valores. Os códigos do dólar à vista são USDP0000, USDP0001 e USDP0002 e o preço da transação é de USD 50.000. Com o dólar à vista, através da estrutura cambial, diferentes instituições financeiras podem trocar grandes quantidades de moeda.

  • Paralelo

Cotação usada por doleiros, contrabandistas e afins: não aplicável a quem quer investir em dólar com honestidade.

Investir em dólar vale a pena?

Embora essa moeda ofereça aos investidores oportunidades de alto rendimento, investir nela pode ser arriscada. 

A maneira inteligente de usar o dólar em seu portfólio é usá-lo como uma forma de hedge para se proteger de possíveis desacelerações do mercado. 

Contudo, a primeira coisa que deve ficar clara é que moedas são ativos de renda variável. Portanto, eles não podem garantir os benefícios. De fato, a volatilidade das moedas é maior que a das ações que são negociadas nas bolsas de valores. 

Investidores mais experientes gostam de investir em dólares americanos para aumentar os ganhos. No entanto, como se trata de uma forma de investimento de alto risco, requer conhecimento acima da média das técnicas de negociação (negociação de curto prazo).

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MAIS POPULARES

Veja como estudar enfermagem gratuitamente
Veja como estudar enfermagem gratuitamente
Descubra quais são os carros mais econômicos do Brasil